domingo, 1 de fevereiro de 2009

Dormir é um comportamento que aumentaria a resistência imunológica aos parasitas

Dormir é comportamento? Estranha pergunta para não-etologistas, mas dormir é um comportamento. Aliás, dormir pode ser subdividido em vários outros comportamentos como mexer as pernas, movimentar os braços, virar a cabeça, mudar de decúbito, roncar, falar, balbuciar etc.

Em relação a outros comportamentos que compõem o repertório de boa parte dos vertebrados, dormir tem sido de pouca atração à etologia. Há poucos estudos sobre o dormir. Talvez se explique porque não se compreende porque o dormir poderia ser tão importante como comportamento.

Existem várias causas proximais e adaptativas para dormir. Surgiu um novo estudo publicado no último mês de janeiro (BMC Evolutionary Biology) que acrescenta uma nova função sobre dormir. Os autores do estudo (Brian T Preston, Isabella Capellini, Patrick McNamara, Robert A Barton e Charles L Nunn) defendem que dormir aumentaria a resistência imunológica contra parasitas. Animais que dormem mais, seriam mais resistentes a parasitas. Enquanto dormem as células do sistema imune circulam em maior densidade no sangue periférico em relação à fase desperta. Essa modificação sanguínea somente ocorre nas células do sistema imune.

Você pode conferir o estudo (Parasite resistance and the adaptive significance of sleep) clicando aqui.

Outro link para o artigo:http://www.biomedcentral.com/1471-2148/9/7

Nenhum comentário: