segunda-feira, 30 de novembro de 2009

A ligação entre o chulé e a melhora da epilepsia


Um título tão disparatado para etologia mas sem deixar de ser interessante em termos de cultura acadêmica geral.
Epilepsia é um quadro sidrômico caracterizado por disparos quimioelétricos de partes ou de todo o cérebro, caracterizando disfunções sensoriai e/ou motorass variadas, mas que são conspicuamente observadas por contrações tônicas e clônicas involuntárias do corpo, acompanhado de inconsciência nos pacientes.

Na Índia há o hábito tradicional de expor o paciente durante o ataque de epilepsia a um chulé "bem forte". Parece que o chulé "bem forte" tem propriedades de diminuir a duração dos ataques epiléticos, embora cheiros fortes possam precipitar um ataque. Isso foi observado e defendido por um cientista indiano, Dr Jaseja, de propôs uma explicação neurobiológica para uma terapia tão inusitada para a asséptica cultura cristã-ocidental.

Pode parecer engraçado mas o trabalho do Dr Jaseja foi publicado em uma revista bem conceituada: Jaseja H. Scientific basis behind traditional practice of application of ‘‘shoesmell” in controlling epileptic seizures in the eastern countries. Clin Neurol Neurosurg 2008;110(6):535–8.
Também pode ser encontrado uma carta do autor acessando a revista: Journal of Medical Hypotheses 74 (2010) 202–210.

Será que é?

Postado por Vanner Boere.

domingo, 29 de novembro de 2009

A inalação de gasolina afeta o comportamento?


Parece que a gasolina em condições de inalação crônica afeta o comportamento. Apesar de estar presente em nosso dia a dia, pouquíssimos estudos existem avaliando os efeitos da gasolina no comportamento dos animais, incluindo humanos.

Amal A Kinawy , um pesquisador egípcio, se propôs a estudar em ratos wistar os efeitos da inalação de gaolina em condições que se assemelham a inalação em ambientes abertos (postos de combustíveis e áreas de produção). Após alguns dias e simultaneamente à exposição diária por 30 min, os ratos foram submetidos a testes de agressividade. Após dez dias de testes os animais foram decapitados e vários neurotrasnmissores cerebrais foram dosados. Os animais que inalaram gasolina demonstraram mais sinais de ansiedade e emocionalidade do que os controles. Houve uma baixa na concentração de neurotransmissores e em especial, da serotonina. Surpreendente? O artigo esta provisório, disponível on line no BioMedCentral: Kinawy, a. A. 2009. Impact of gasoline inhalation on some neurobehavioural characteristics of male rats. DOI: 10.1186/1472-6793-9-21

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Para citar os trabalhos do XXVII Encontro Anual de Etologia


O Coordenador do XXVII Encontro Anual de Etologia, Prof. José Sabino, solicitou à Biblioteca Nacional o ISBN do CD-Rom do XXVII Encontro Anual de Etologia. Para citar trabalhos específicos, citar nome de autor(es) e título do trabalho, seguido da referência abaixo.

Sabino, J. (Coord.), 2009. XXVII Encontro Anual de Etologia. Sociedade Brasileira de Etologia e Universidade Anhanguera-Uniderp. Bonito, Mato Grosso do Sul, 12 a 15 de novembro de 2009. ISBN 978-85-62280-95-2. CD-Rom: 286 Resumos, 9 palestras, 7 mini-cursos, 4 simpósios e uma exposição.


Notícias do XXVIII Encontro Anual de Etologia – Alfenas - MG


O Prof. Rogério Grassetto, coordenador do XXVIII EAE, está consultando a todos os sócios da SBEt e possíveis participantes do próximo Encontro de Etologia, sobre temas e profissionais que possam desenvolvê-los. O Prof. Grassetto planeja cobrir todas as quatro questões etológicas e fazer um evento bastante abrangente. Serão bem-vindos estudos com enfoque evolutivo, ontogenético, bem-estar animal, etologia aplicada, genética e fisiologia do comportamento; também serão contemplados tópicos como a filogenia do comportamento ou uso de abordagens filogenéticas no estudo do comportamento, etologia humana e/ou psicologia evolucionista, neurociência e conservação.

Caso você tenha uma proposta, por favor, escreva para o email do próximo Encontro: xxviiieae@gmail.com

sábado, 21 de novembro de 2009

Como e por que os peixes de mesma espécie se encontram no vasto oceano?


Os oceanos cobrem 80% da supefície terrestre. Se considerarmos as profundidades e imensas cadeias de acidentes submersos, a vastidão dos oceanos é muito maior que a amplitude da superfície terestre.
Muitas espécies de peixes formam grupos de milhares de indivíduos que periodicamente se subdividem em grupos menores, se dispersando mas voltando a se encontrar.
Mas como esses animais se encontram no oceano após se dispersarem? Por que se reencontram? A Hipótese do Ponto de Encontro (Meeting Point Hypothesis - MPH), elaborada por Dagorn & Fréon em 1999, afirma que estruturas de agregação de peixes (fish aggregation devices - FADs) são pontos de referência que servem para os peixes se orientarem e se reunirem periodicamente; pode ser diariamente ou mais de uma vez por dia. Um FAD pode ser uma bóia de marcação marítima, um pedaço de barco naufragado, um mastro cravado em recifes submersos, etc. Os pescadores sabem bem dessa característica comportamental de peixes, de forma que montam FADs na costa ou simplesmente sabem de locais onde haverá abundância de peixes em determinados períodos.

Utilizando de radiotransmissores e receptores, implantados em 40 espécimens de peixes pelágicos (
Selar crumenophthalmus, foto acima), que formam cardumes, nas Ilhas Reunião, Soria e colaboradores (2009) comprovaram pela primeira vez em ambiente natural que a hipótese (MPH) pode estar correta. Embora os autores não determinaram exatamente porque os peixes retornam e dispersam diariamente de um ponto de reunião, sugere-se que a agregação diminui a chance de ser predado e traz vantagens alimentares.

Quer saber mais: veja no portal da CAPES:
Soria et al. First field-based experiment supporting the meeting point hypothesis for schooling in pelagic fish. Animal Behaviour, 2009.

Postado por Vanner

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Próximo Encontro de Etologia


O XXVIII Encontro Anual de Etologia (EAE) ocorrerá em Alfenas, MG, de 12 a 15 de novembro de 2010. A foto acima é de Alfenas.
A proposta apresentada pelo Prof. Rogério Grassetto foi aceita pela assembléia geral da SBEt, durante o XXVII EAE. O Prof. Rogério é docente da Universidade Federal de Alfenas e será o Coordenador do evento.

Na Assembléia ainda foram indicadas as sedes dos próximos Encontros.

XXIX EAE: em Bento Gonçalves, RS, em 2011 (dependendo de aprovação na próxima Assembléia e de uma proposta formal da Coordenadora).

XXX EAE (Jubileu de Pérola, 30 anos de SBEt): em São Paulo, capital, em 2012.

XXXI EAE: em Florianópolis, SC, em 2013.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

AGRADECIMENTO AOS ANFITRIÕES DO XXVII ENCONTRO ANUAL DE ETOLOGIA



Em nome dos sócios da Sociedade Brasileira de Etologia, expresso agradecimentos pela recepção calorosa, atenciosa e profissional da equipe que organizou o XXVII EAE em Bonito (MS). Nosso especial agradecimento ao líder dessa magnífica jornada de debates e intercâmbio científico, Prof. Dr. José Sabino, que soube conduzir com equilíbrio e maestria todo o evento. Se alguma ou outra situação não foram perfeitas, estas ficaram ultrapassadas pela qualidade das palestras, que proporcionou ao Encontro um grande sucesso. Agradecemos aos habitantes da cidade de Bonito pela hospitalidade e sapiência em preservar aquela natureza, um relicário do Éden.

Vanner Boere

Presidente da SBEt

Sociedades de Etologia pelo Mundo


ARGENTINA
Asociación Argentina de Ecología

AUSTRALIA
Australasian Society for the Study of Animal Behaviour (Australia and New Zealand)

AUSTRIA
Ethologische Gesellschaft

CANADA
Société Québécoise pour l'Étude Biologique du Comportement / Quebec Society for the Biological Study of Animal Behaviour
ABS: Animal Behavior Society (North America)

CHILE

Sociedad Chilena de Etologia

RepÚblicA TCHECA and Slovaquia
Czech and Slovak Ethological Society

EUROPA, varias
European Behavioural Biology

ASAB: Association for the Study of Animal Behaviour

FRANÇA
Société Française pour l'Étude du Comportement Animal
Groupement de Recherche en Ecologie Comportementale

Groupement de Recherche en Ethologie

ALEMANHA
Ethologische Gesellschaft

HUNGRIA
Magyar Etológiai Társaság / Hungarian Ethological Society

INDIA
Ethological Society of India

ISRAEL
Zoological Society of Israel
Israel Society of Neuroscience

ITALIA
Societa' Italiana di Etologia / Italian Society for the Study of Animal Behaviour

JAPÃO
Japanthological Society

MÉXICO
ABS: Animal Behavior Society (North America)

Curso Bases Biologicas de la Conducta

HOLANDA
Nederlandse Vereniging voor Gedragsbiologie / Netherlands Society of Behavioural Biology

NOVA ZELÂNDIA
Australasian Society for the Study of Animal Behaviour (Australia and New Zealand)

AMERICA DO NORTE
ABS: Animal Behavior Society

NORUEGA

ASAB: Association for the Study of Animal Behaviour (Europe)

POLÔNIA
Polish Ethological Society

PORTUGAL
Sociedade Portuguesa de Etologia

ESPANHA
Sociedad Española de Etología / Spanish Ethological Society

SUÍÇA
Ethologische Gesellschaft
Swiss Society of Zoology

U.K.
ASAB: Association for the Study of Animal Behaviour

URUGUAI

Sociedad Zoológica del Uruguay

EUA
ABS: Animal Behavior Society (North America)

INTERNACIONAL
ISAE: International Society for Applied Ethology

ISBE: International Society for Behavioral Ecology
ISHE: International Society for Human Ethology

International Symposium on Physiology and Ethology of Wild and Zoo Animals

International Society for Neuroethology
International Union for the Study of Social Insects

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Chegou a hora de Bonito!


Caros e caras
Já estamos em Bonito, MS. A cidade é bonita, limpa e bem organizada. Os seus cidadãos demonstram hospitalidade e preparo para com os visitantes. Na cidade já se pode ver alguns grupos de jovens etólogos, estudantes e um clima de muita descontração e camaradagem. Vamos continua a dar notícias e fotos do evento durante esses dias do XXVII Encontro Anual de Etologia.
Ao contrário do que se falava, com exceção das atrações (passeios etc), as coisas não são caras por aqui.
A culinária é promissora: muito peixe e sorvetes e com frutos regionais.
Ainda há tempo de vir!