terça-feira, 10 de agosto de 2010

NOTA DE PESAR


A SBEt anuncia com pesar o falecimento do prof. JACQUES VIELLIARD, etólogo e sócio. Estudioso da comunicação entre os animais, o Prof. Vielliard gravou milhares de vocalizações de pássaros, tendo talvez uma das maiores coleções do mundo sobre cantos de aves. O Prof. Vilelliard pertencia à várias sociedades científicas, com destaque para a Academia Brasileira de Ciências.

Nascido em Paris no fim da Segunda Guerra Mundial, Jacques Marie Edme Vielliard formou-se no Lycée Louis-le-Grand e na Sorbonne, defendendo seu Doutorado em Ecologia na "École Normale Supérieure" - ENS. Jacques Vielliard foi encarregado da região da Ásia Ocidental para o International Wildfowl Research Bureau e viajou extensivamente da Romênia aos Himalayas no período 1967-1971. Realizou o doutorado sobre a ecologia do maçarico Calidris alpina, e apresentou resultados que alteraram o conceito de nicho ecológico. Depois a agência de pesquisa da França, ORSTOM, convidou Vielliard para realizar o levantamento ornitológico do lago Tchad, até então praticamente inacessível. Seu estudo ecológico e biogeográfico desta avifauna mostrou que não existe uma região "África Central", mas sim uma zona de contato bem definida entre as avifaunas da África Ocidental e da África Oriental. Foi professor da École Normal Superier, colaborador do Muséum National d'Histoire Naturelle e editor da Revista Internacional de Ornitologia Alauda. Apesar de seus outros compromissos na África do Norte e Ocidental, que resultaram na edição do primeiro guia sonoro das aves desta região e na descoberta na Algéria de Sitta ledanti Vielliard 1976, única espécie nova de aves descrita do Paleártico Ocidental neste século, Vielliard foi convidado por Pacheco Leão a visitar o Brasil. Jacques Vielliard estabeleceu então as bases para novas pesquisas sobre a avifauna brasileira, desenvolvendo metodologias inovadoras para gravar e analisar as vozes das aves e quantificar suas comunidades. Vielliard aceitou em 1978 o convite de Zeferino Vaz, Sérgio Porto e Fernando de Ávila-Pires para criar na Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, um Laboratório de Bioacústica. Hoje, este laboratório é um centro de pesquisa de ponta e um dos maiores arquivos de sons animais. Este trabalho levou à descoberta do Caburé-da-Amazônia Glaucidium hardyi Vielliard 1989 e do Graveteiro-do-Cipó Asthenes luizae Vielliard 1990 (retirado de http://www.ufpa.br/lobio/jacques.htm).


Nenhum comentário: